Home Página Inicial > Notícias > ARTISTA ALE MAIA E PÁDUA VISITA EXPOSIÇÃO NA GALERIA MARIO QUINTANA DA TRENSURB

ARTISTA ALE MAIA E PÁDUA VISITA EXPOSIÇÃO NA GALERIA MARIO QUINTANA DA TRENSURB

25.10.2016

Com traços orgânicos e alto contraste, mostra "Onde Há Dor, Há Vida" segue em exibição até segunda-feira (31).

Desde setembro, a Galeria Mario Quintana, no túnel de acesso às plataformas da Estação Mercado, recebe a exposição Onde Há Dor, Há Vida, de Alexandre Maia e Pádua, artista natural de Niterói, Rio de Janeiro. Com um estilo baseado em referência urbana, traços orgânicos, alto contraste e forte presença do traço negro, Pádua propõe, nas sete ilustrações que compõem a mostra, uma visão otimista da dor como uma espécie de pedido de mudança. Na manhã desta terça-feira (25), o artista visitou o espaço, onde a exposição permanece até a próxima segunda-feira.

Ale Maia foi recepcionado pelo diretor-presidente da Trensurb, Francisco Hörbe, o assessor da Presidência, Euclides Cunha, o gerente de Comunicação Integrada, Jânio Ayres, e a ex-curadora da Galeria, Teka Silveira. O artista presenteou a comitiva da Trensurb com algumas de suas obras impressas. “Fiz questão de recepcionar o Ale, pois sua obra está muito bonita e interessante”, elogia Francisco Hörbe. “As ilustrações dele já haviam me chamado a atenção já que eu também sou usuário do metrô e observo a galeria ao passar pela estação”, relata. Os demais presentes também elogiaram a arte de Ale que, ao longo de dois meses, pôde ser prestigiada pelos usuários do trem.

Mudança constante

O artista já havia exposto material na Trensurb. No ano passado, trouxe a exposição de grafites e ilustrações Entre Linhas e Painéis que ficou em cartaz no Espaço Multicultural Livros sobre Trilhos, na plataforma de embarque da Estação Mercado. Questionado sobre sua evolução como artista desde então, Ale disse estar em constante mudança. “Não consigo identificar uma única característica que eu tenha mudado, mas o importante é que a cada dia que passa, eu me aproximo mais de mim mesmo através da minha arte. Para mim, o que faz de um artista interessante é o quanto ele conhece sobre si mesmo. Por mais que eu fale sobre a sociedade, é sempre um olhar meu sobre a sociedade”, reflete Alexandre.

As ilustrações do artista são criadas à mão. Ferramentas digitais são apenas utilizadas na fase de finalização para produção do material impresso. “O processo de criação artística é totalmente manual. O tempo desse processo varia um pouco, às vezes preciso de um mês para criar um desenho ou menos”, comenta o artista.

Novo projeto e a relação com Porto Alegre

Amores Improváveis é o novo projeto de Ale Maia. “Trata-se de uma exposição que aborda de forma abrangente e maleável os diferentes tipos de relações”, explica. O trabalho ainda encontra-se em fase de desenvolvimento, mas o artista já planeja expô-lo em Porto Alegre, pois possui uma relação estreita com a cidade. Ele morou no Rio Grande do Sul e formou-se em design pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) de Porto Alegre. Foi no estado também que ele teve suas primeiras aproximações com grafite. No último ano, morou na França também trabalhando em suas obras de arte. Acompanhe Ale Maia e Pádua através de sua página no Facebook.

Foto: Fabiano Scheck/Trensurb

Compartilhe     

OUTRAS NOTÍCIAS
12345de 488paginas_noticias_detalhes.php?codigo_sitemap=4772&sitemapPage=2

Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. | Av. Ernesto Neugebauer 1985, - Humaitá - Porto Alegre - RS - Brasil - CEP 90250-140 | Fone: +55 51 3363 8000