Home Página Inicial > Notícias > TRENSURB E PREFEITURA DE PORTO ALEGRE FIRMAM TERMO PARA ESTUDO DE AEROMOVEL NA ZONA SUL

TRENSURB E PREFEITURA DE PORTO ALEGRE FIRMAM TERMO PARA ESTUDO DE AEROMOVEL NA ZONA SUL

19.12.2011

Documento assinado na manhã de hoje, 19, prevê cooperação para desenvolvimento de estudo de viabilidade técnica e econômica do empreendimento. Evento na Sociedade de Engenharia do RS teve organização da Frente Parlamentar pela Reforma Urbana.

Na manhã desta segunda-feira, 19, a Trensurb e a Prefeitura Municipal de Porto Alegre – com interveniência da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) e da Empresa Pública de Transportes e Circulação S.A. (EPTC) – firmaram um termo de cooperação em ato realizado na sede social da Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul (SERGS), no bairro Pedra Redonda. O objetivo é integrar as atividades das entidades para o desenvolvimento de um estudo de viabilidade técnica e econômica a respeito da implantação do modal Aeromovel na ligação de transporte da Zona Sul de Porto Alegre.

Desenvolvido pelo Grupo Coester, de São Leopoldo (RS), o Aeromovel é um meio de transporte automatizado, em via elevada, de concepção totalmente brasileira, que utiliza veículos leves, não motorizados, com estruturas de sustentação esbeltas. Sua propulsão é pneumática – o ar é soprado por ventiladores industriais de alta eficiência energética, por meio de um duto localizado dentro da via elevada. O vento empurra uma aleta (semelhante a uma vela de barco) fixada por uma haste ao veículo, que se movimenta sobre rodas de aço em trilhos. Uma linha do modal já está em implantação pela Trensurb, em Porto Alegre, entre a Estação Aeroporto do metrô e o Terminal 1 do Salgado Filho.

O termo assinado prevê a execução do estudo de viabilidade pela área técnica da empresa metroviária, com acompanhamento e suporte de profissionais da administração municipal, buscando uma ligação da Zona Sul da capital com o sistema Trensurb, o futuro Metrô de Porto Alegre e os principais pólos geradores de tráfego existentes e projetados no eixo.

Ousadia e cautela

O anfitrião Sérgio Zimmermann, presidente da SERGS e representante do Fórum de Infraestrutura das Entidades da Engenharia, classificou o projeto a ser estudado como a “ressurreição de uma esperança” para o piloto do Aeromovel implantado no Centro de Porto Alegre ainda na década de 1980. “Temos agora o sonho de materializar em uma coisa concreta que pode trazer à nossa cidade um serviço com sustentabilidade, visando ao nosso futuro”, declarou.

Em sua fala, o diretor-presidente da Trensurb, Humberto Kasper, destacou a política do governo federal para as empresas públicas, que devem ter projetos que contribuam com o desenvolvimento nacional e a inovação tecnológica. “Além da oferta de um serviço de qualidade, da sua expansão e da sua integração com os demais modais da Região Metropolitana e da capital, nós buscamos fomentar, contribuir com projetos de desenvolvimento nacional e que tenham impacto na nossa economia regional e local”, afirmou. Kasper espera que o sucesso da implantação do Aeromovel Trensurb-Aeroporto motive a sua utilização em todo o país e a criação de uma cadeia produtiva nacional: “Pelas características específicas do conceito da tecnologia Aeromovel, entendemos que ele tem o seu lugar e poderá marcar época no nosso país”. Quanto ao papel da Trensurb no estudo de uma linha para a Zona Sul de Porto Alegre, o diretor-presidente afirma que a intenção é contribuir tecnicamente com a viabilização da tecnologia para além de uma ligação ponto a ponto – como na linha do Aeroporto –, com um sistema de transporte coletivo regular.

Por sua vez, o vereador Carlos Comassetto, presidente da Frente Parlamentar pela Reforma Urbana do legislativo municipal porto-alegrense, destacou a unidade técnica existente que permitirá a realização dos estudos de viabilidade. Segundo ele, o Aeromovel tem de “vir para se agregar à estética e à mobilidade urbana da cidade de Porto Alegre”.

Para o presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, Adão Villaverde, a iniciativa pode significar três coisas importantes: “Primeiro: o poder público enfrentando este tema da mobilidade. Segundo: nós [gaúchos], aportando inteligência e capacidade nossa. E terceiro: nós, colocando, do ponto de vista da mobilidade urbana, mais um modal que, eu tenho certeza, pode, junto com o trem e as iniciativas que o Executivo está tomando para a Zona Sul, entre outras, nos ajudar a dar esse grande salto que a capital precisa”.

Por fim, José Fortunati, prefeito de Porto Alegre, falou em duas palavras-chave quanto à possível implantação do Aeromovel da Zona Sul: ousadia e cautela. Segundo Fortunati, não se pode deixar de pensar grande, porém cautelosamente, respeitando-se o sistema de transportes já implantado e os próprios estudos técnicos rigorosos que serão realizados. “Não é a cautela de quem não quer. Ao contrário, é a cautela de quem deseja viabilizar o Aeromovel da Zona Sul em bases consolidadas”, declarou.

Na ocasião, além do diretor-presidente Humberto Kasper, representaram a Trensurb: Ney Michelucci Rodrigues, diretor de Administração e Finanças; Paulo Renato Amaral, diretor de Operações; Sidemar Francisco da Silva, gerente de Projetos e Obras; Rubens Pazin, assessor executivo da Presidência. Também participaram, entre outras autoridades: o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappellari; a diretora de Transportes da EPTC, Maria Cristina Molina LAdeira; o diretor-presidente da Aeromovel Brasil S.A., Oskar Coester.

Foto: Kauê P. Menezes, da Trensurb

Compartilhe     

OUTRAS NOTÍCIAS
12345de 496paginas_noticias_detalhes.php?codigo_sitemap=3134&sitemapPage=2

Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. | Av. Ernesto Neugebauer 1985, - Humaitá - Porto Alegre - RS - Brasil - CEP 90250-140 | Fone: +55 51 3363 8000